Arquivo da categoria: Ponto de vista

Porque eu lido com crianças e sou defensora da fé

Ela está de volta com mais uma saga cheia de mistérios e vilões que enaltecem sua própria pessoa. É claro, estamos falando de Xuxa e seu novo filme – Xuxa e os Duendes. Nessa minuta sobre o referido filme, reservo-me em observar a questão “espiritual” do assunto. Acredito que críticas na área cinematográfica e artística é para críticos mais especializados, embora eles sempre dizem algo como: “Duendes, como Pop Star, ganhou apelo extra com a participação de figuras consagradas da tevê. De Gugu a Luciana Gimenez, há na produção um verdadeiro dream team do apelo popular. Como Kira, Xuxa não está muito diferente do papel que faz desde Super Xuxa Contra o Baixo Astral (1988). Agora, além de amiga das crianças e protetora da natureza, é também defensora dos duendes. Apesar dos tropeços, o filme mantém uma frágil linha narrativa, pré-requisito ausente em Xuxa Requebra e Xuxa Popstar… Efeitos especiais complementam o clima de fantasia, numa produção que custou ao todo R$ 4,5 milhões, com o aval do Ministério da Cultura”. Enfim, essa é a crítica cotidiana que Xuxa recebe de seus filmes! Nossas atenções devem se voltar para o lado principal enfocado no filme, o esoterismo. Fantasias e contos para crianças são uma coisa, mas quando uma referência artística do nível de Xuxa afirma: “É necessário ter permissão para falar de duendes. É preciso acreditar. Por isso, eu perguntei à Marlene se ela acredita. Não para dizer ´Oba! Você é da minha turma´ , mas para ter a certeza de que tudo vai dar certo, senão, a luz não funciona, o som não funciona, nada funciona… Fiz um especial de fim de ano que mostrava os anões do Papai Noel e nada funcionou. Tudo dava errado. Tive de pedir permissão a eles para continuar…”. Ela está afirmando categoricamente que crê nessas lendas, vejam que o texto extraído acima é de uma entrevista dada a um jornal sério e não uma estória contada para que crianças acreditem – A QUESTÃO É QUE XUXA BOTA FÉ MESMO NISSO! Ela chega a admitir: “… No meu quarto vi a cabeça do duende olhando e rindo pra mim..Minha admiração pelos duendes não é mais uma lenda, mas se tornou agora para mim uma crença.”. Se isso é magia e contos pra crianças, significa que Xuxa é o que? Adultos que acreditam em coisas de guri precisam é de um analista! Mas quem são esses duendes que Xuxa tanto venera? Teriam eles algo realmente de divino? Seriam realmente especiais?

Os Duendes

“Presente em várias mitologias e crenças populares, os duendes evocam um mundo de florestas e riachos sombrios, dominados por misteriosas forças naturais. Duende é uma criatura fantástica descrita como miniatura de gente ou anão, em geral dotada de grande inteligência e com poderes mágicos, entre os quais a capacidade de tornar-se invisível. Corresponde ao elfo e outros seres da mitologia nórdica. Na tradição germânica, predominam as versões segundo as quais os duendes usam seus poderes com intenção maligna e podem suscitar enfermidades, pesadelos ou desgraças. Também conhecidos em português como gnomos, são apresentados como habitantes de cavernas subterrâneas e que têm deformidades físicas. Em muitas das histórias de duendes, este rouba crianças para substituí-las por seus filhos, deficientes e corcundas. As características negativas, no entanto, nem sempre estão presentes: há também os duendes bondosos, travessos e inspiradores de boas ações. Em outros casos, confundem-se com espíritos do além, que causam transtornos domésticos, mudam objetos e móveis de lugar e perturbam o dia-a-dia das pessoas”. (Definição extraída da Barsa).

A Barsa define que “os duendes evocam um mundo de florestas e riachos sombrios” – A Bíblia diz: “pois não é contra carne e sangue que temos que lutar, mas sim contra os principados, contra as potestades, conta os príncipes do mundo destas trevas, contra as hostes espirituais da iniqüidade nas regiões celestes” (Ef.6:12); “os duendes usam seus poderes com intenção maligna e podem suscitar enfermidades, pesadelos ou desgraças” – “Naquela mesma hora, (Jesus) curou a muitos de doenças, de moléstias e de espíritos malignos” (Lc. 7:21 – parênteses nosso); “Em muitas das histórias de duendes, estes roubam crianças…”; – “O ladrão (diabo) não vem senão para roubar, matar e destruir” (Jo.10:10 – parênteses nosso); “os duendes são espíritos do além” – “Pois são espíritos de demônios, que operam sinais; os quais vão ao encontro dos reis de todo o mundo…” (Ap.16:14). Firmados na Palavra de Deus, podemos assegurar que os duendes são espíritos de demônios!

Acreditar em duendes e invocá-los é uma prática espúria e desagrada profundamente o nosso Deus! Todas etimologias dessas criaturinhas estão envolvidas com as trevas. Devemos proteger nossos filhos e não deixar que ao crescer se tornem pessoas que venham a ter sensibilidade ao esoterismo/espírita e aos demônios. Precisamos acordar para essas questões de nível espiritual. Criança é fidedigna no que aprende e seu caráter no futuro será moldado pelos paradigmas que a ela são apresentados hoje! Precisamos ensina-las no caminho do Senhor:

“Instrui o menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele” (Pv. 22:6).

O futuro do cristianismo está em nossos filhos,e Satanás quer acabar com o cristianismo e para isso por meio de filmes como esse, ele quer manipular os filhos de Cristãos, para que não tenhamos ministros de Evangelho no futuro, o que facilitará a propagação de seu reino! Oremos pelas nossas crianças, oremos também pela vida de Xuxa! Enfim – OREMOS!

Victor Judha

Espero que nós como cristãos busquemos a verdadeira sabedoria para saber lidar e combater com isso, não nos conformando ou achando bonitinho e normal, mas lutando contra o esoterismo que quer entrar em nossos lares e igrejas. Cuidem de suas crianças…cuidem de suas mentes para sermos agentes de transformação neste mundo.

Em Cristo, Diana Tompson

Anúncios

Uma coisa que aprendi

Não preciso me defender denegrindo a imagem de ninguém

Incrível como tantas pessoas fazem questão de falar mal dos outros…falar mal dos seus próprios irmãos em Cristo Jesus e divulgar notícias tão ruins que colocam em julgamento a imagem dos nossos irmãos…

Sabe…são nossos irmãos

A maioria das pessoas, e quando falo dessas pessoas somos nós os crentes, acham mais fácil falar mal, denegrir, divulgar o tropeço dos outros, e esquecem que o “crente” não é um “Deus”, ele está vulnerável a queda…ele não é perfeito…e não param de falar mal, mal, mal…preferem não tirar o argueiro do seu próprio olho e ficar apontando para o cisco do seu próprio irmão…

Imgina se Jesus, quando Pedro O negou 3 vezes, ficasse apontando o dedo para Ele, dizendo: Você me negou, vou dizer pra todo mundo que você não presta, as pessoas não vão mais confiar em você, você é falso…

mas é tão interessante…Jesus não fez isso…e Jesus o chamou e o perdôou…

Jesus poderia ter colocado em um “outdoor”, “site” ou “orkut” que Pedro era mentiroso, mas Ele não faz isso, por que ele tinha princípios…

Imagina se Deus, quando Arão começou a adorar outros deuses no deserto, o tivesse fuminado ali mesmo!!!! Ele poderia ter feito isso…mas o Deus a quem eu sigo, é o Deus da segunda chance, da terceira, da quarta…até que se mude um coração…e Arão mudou…voltou às veredas antigas

É tão interessante…

Por isso eu peço com muito amor…não divulgue o lado ruim dos seus irmãos…eles não são super heróis, nem deuses…todos somos filhos e as misercórdias do Sehor se renovam a cada manhã

Claro que eu também fico triste por saber de coisas ruins que estão acontecendo no mundo evangélico…mas não preciso denegrir a imagem de ninguém para defender o cristianismo, ou Deus…

Você já pensou, antes de falar mal deles (dos seus irmãos – e essa palavra é muito forte – IRMÃOS), Orar? interceder por eles? saber como eles estão? se estão passando por lutas ou dúvidas? ou se isso que falaram é realmenete verdade?

Chegou a hora de nós mudarmos os nossos conceitos e divulgar, sim, A PALAVRA DE DEUS, que é mais cortante que uma espada de dois gumes…

se for pra falar mal de algo, fale com seus líderes ou pastores, eles são mais sábios e saberão o que fazer e lhe ajudará a travar a sua língua para a murmuração e abrir para a intercessão

É tão interessante…

Por favor, não me peçam para falar mal de alguém…não estou interessada

Não sou assim e não quero ser nunca…

Amo vocês em Cristo Jesus

fico por aqui…Diana Tompson


Namoro? Tô fora! Já sei que vão me chamar de louca!! Tem nada naaaaaum!!

O que é, quando foi criado, quem criou e para que serve esse negócio chamado namoro? Está pronto? Então vamos adiante. No Dicionário, encontramos a seguinte definição: Namoro: ato ou efeito de namorar (Não ajudou muito, não é?).Namorar: inspirar amor a ou tornar-se amoroso; apaixonar (-se), seduzir ou deixar (-se) seduzir, atrair ou sentir (-se) atraído. Terem duas pessoas relacionamento amoroso em que a aproximação física e psíquica, fundada numa atração recíproca, aspira à continuidade.

E no manual do Pai das Luzes, a viva e eficaz Palavra de Deus. Que tal me ajudar um pouco e procurar na sua chave bíblica? Confesso que cansei de procurar na minha. Quem sabe uma tradução diferente, moderna, uma dessas NVI’s. Em um de nossos encontros com jovens solteiros desafiei-os a me mostrarem, ao menos a palavra namoro, na Bíblia. Até hoje espero, mas ninguém me mostrou nada.

Por quê? Porque não está lá. E nem perca seu tempo procurando. Em primeiro lugar, não existe namoro na Bíblia. Trata-se de uma prática mundana, e antes de pensar algo que você precisará pedir perdão à Deus depois, me escute, namoro surgiu para que as pessoas aproveitem os benefícios emocionais e físicos da intimidade sem a responsabilidade de um compromisso real, chamado casamento.

O namoro, como nós o conhecemos, não existia até o início do século XX. É um subproduto dessa cultura mundana voltada para a diversão e o entretenimento. É descartável como uma lâmina de barbear. Sejamos honestos. Não existe “Namoro Cristão”. Existem muitos motivos pelos quais um discípulo de Jesus não deveria namorar. Aqui, enumeramos seis.

1. O namoro conduz à intimidade, mas não necessariamente ao compromisso.

Aprofundar a intimidade a clara definição de um nível de compromisso é nitidamente perigoso. É como escalar uma montanha com uma parceira sem saber se ela quer a responsabilidade de segurar a sua corda. A intimidade sem compromisso desperta desejos, emocionais e físicos, que nenhum dos dois pode satisfazer se agirem conforme o padrão de Deus. E a Palavra é muito clara sobre o assunto em I Ts. 4:6. O termo é defraudar. Se não posso satisfazer, então porque vou começar? E normalmente essa intimidade começa com beijos. E “só beijos” são por pouco tempo, porque existe muito mais além dos lábios, que o corpo começa a pedir. É a mesma coisa quando você compra um sorvete e tira a embalagem. Antes de comer o sorvete, você percebe que ainda há um pouco de chocolate que ficou na embalagem e, antes de jogá-la fora, você lhe dá uma lambida para não estragar nada. Mas, quem vai parar por aí? Quem deixará o sorvete estragar estando contente por ter lambido o chocolate na embalagem? Ninguém. É ridículo pensar assim. Especialmente depois de provar um pedaço. É muito difícil não querer provar o resto. E isso é o que acontece no namoro. Afinal você prova o chocolate que ficou na embalagem e não vai desejar o resto? Sinto muito, mas não me fale o contrário, pois não consigo acreditar mesmo. Entenda que o verdadeiro  problema é que não era para você estar tirando a embalagem, porque você ainda nem comprou o sorvete.

2. O namoro geralmente confude contato físicocom amor.

A nossa cultura como um todo entende as palavras “amor” e “sexo” como sinônimas, não deveríamos ficar surpresos que muitos relacionamentos confundem atração física e intimidade sexual com o verdadeiro amor. Quantas vidas já foram emocionalmente destruídas por causa dessa tal “prova de amor” que alguns exigem de seus namorados(as)? Desde quando a relação sexual é uma prova de amor? Você pode até me dizer que o envolvimento físico pode fazer com que duas pessoas se sintam próximas, é verdade. Mas se muitos casais de namorados examinassem o foco do seu relacionamento, eles certamente descobririam que o que têm em comum é a lascívia. OBS.: Lascívia, significa: “sensualidade”, ou seja, quem pratica a lascívia pratica a sensualidade defraudando ao seu irmão ou irmã. É fruto da carne! (Gálatas 5 – 19). E nos rouba o entendimento (Oséias 4-11).

3. O namoro tende a pular a fase da “amizade” de um relacionamento.

No namoro, a atração romântica geralmente é a base do relacionamento. Mas a premissa do namoro é: “Eu estou atraído por você; então vamos nos conhecer melhor.” O namoro rouba a grande possibilidade de iniciar o relacionamento pela estrada certa. Estrada da amizade. Afinal, a premissa da amizade é bem diferente: “Nós estamos interessados nas mesmas coisas; vamos aproveitar esses interesses comuns juntos”.  C. S. Lewis descreve a amizade com sendo duas pessoas andando lado a lado em direção a um objetivo comum. Bem se já entendemos que ter intimidade sem compromisso é defraudar, agora precisamos entender que a intimidade sem amizade é algo totalmente superficial. Um relacionamento baseado somente na atração física e nos sentimentos românticos apenas durará enquanto durarem os sentimentos.

4. O namoro geralmente isola o casal de outros relacionamentos vitais.

Outro grave erro gerado pelo namoro é que, na prática, namorar significa basicamente duas pessoas com foco uma na outra. Infelizmente, na maioria dos casos o resto do mundo vira um pano de fundo. Se você já fez papel de vela, sabe do que estou falando. Agora pensemos um pouco sobre o estrago que isso pode fazer na Igreja: a atenção exclusiva, que é normalmente esperada em um namoro, vai roubar dos dois a paixão pelo serviço ao Senhor. Vai isolá-los dos irmãos e amigos que mais os amam, dos familiares e, o mais triste, até do próprio Senhor, cuja vontade é, de longe, mais importante do que qualquer interesse romântico. Preocupa-me ver que muitos jovens têm buscado guardarem-se fisicamente puros, mas entregam o coração a um romantismo hollywoodiano, exagerado e fora de tempo. Compensam a ausência de intimidade física com envolvimento emocional desenfreado, que joga por terra as motivações corretas e acaba conduzindo ao pecado.

5. O namoro em muitos casos, tira o foco da responsabilidade que é preparar-se para o casamento.

Uma das tendências mais tristes do namoro é desviar os jovens adultos do desenvolvimento dos seus talentos e habilidades dadas por Deus. É um grande momento para buscarem crescer em valores importantes para desempenhar bem seus papéis estabelecidos por Deus para uma família. Uma época propícia para equipar o caráter, cuidar da formação acadêmica e de obter experiência necessária ser bem sucedido na vida. Ao invés disso, muitos se permitem serem consumidos pelas necessidades momentâneas, pelas quais o namoro clama.

6. O namoro cria um ambiente artificial para avaliar caráter de outra pessoa.

O namoro cria um ambiente artificial que não exige que a pessoa apresente as suas características positivas e negativas. Em um namoro, a pessoa pode entrar no coração do parceiro usando verdadeiras máscaras de sedução. Por exemplo: ser um cara divertido em um passeio ou estar bem vestida não diz nada sobre o seu caráter ou sua habilidade em ser um bom marido ou esposa. Já pensou sobre as questões? Como ele interage com as pessoas que o conhecem melhor? Como ela reage quando as coisas não saem como planejado? Como é seu relacionamento com seus familiares? Ao considerar alguém um parceiro em potencial, uma pessoa que podemos observar, precisamos encontrar respostas a estas questões – questões que o namoro não irá responder.

Amados,  convenhamos: a questão aqui não é de proibição. É de forma. Namoro é a forma do mundo. Vamos tomá-la para nós, ou cumprir o que nos diz o apóstolo Paulo em Romanos 12:2?

“E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.”

 

Movimento Internacional Silver Ring Thing

O Anel de Prata (Silver Ring Thing) é uma mobilização internacional que prega SANTIDADE sexual entre jovens e adolescentes. É um  “movimento” contra-cultura, que valoriza a vida espiritual e as emoções das pessoas, através de uma proposta de preservação da sexualidade sadia.

Conhecido também como Anel de Pureza ou Anel de Santidade,  nasceu o Anel de Prata, um símbolo que representa a espera destes jovens e adolecentes, que decidiram viver suas experiencias sexuais no momento adequado, apropriado, ou seja, no contexto da fidelidade, do compromisso: que é o casamento. Baseado em I Tessalonissenses 4:3-4.

Um símbolo usado por mais de 100 mil adolescentes e jovens em vários países

Prega-se não somente abstinência sexual (no sentido do ato em si), mas estende-se a toda e qualquer prática de outros pecados sexuais como: lascívia, pornografia, vicios sexuais, caricias, sensualidade e pensamentos impuros.

Para saber mais acessem, http://mobilizacoes.com/index.php?option=com_content&view=category&id=36&Itemid=56

Tô dentro desse movimento!!! Faça parte você também!!!

Porque esta é a vontade de Deus, a saber, a vossa santificação: que vos abstenhais da prostituição, que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em santidade e honraI Tessalonissenses 4:3-4.